Tidy friday #2

Ainda é cedo para ver se a Tidy Friday é um sucesso, mas como aqui ninguém quer diamantes e louros, continuamos em arrumações, nunca para debaixo do tapete! Vamos lá afiar as unhas e preparar o sumário desta semana.

Esta podia muito bem ser o meu Adolfinho em sepia, na sala com aquela carpete linda!

Os livros:

Bem esta semana a minha gastrite (que será a nova personagem) não me deixou em paz! Por um lado continuo na saga épica que é ler o Ana Karenina, por outro comecei a ler contos! Por isso não li nenhum livro, mas li 3-4 contos? É qualquer coisa assim parecida.

Comecei o espaço “Tell me a story” que já conta com dois posts! (palminhas) Um sobre o mad scientists e outro com um conto a Vaughn e do Tio Barreiros.

Also li dois livros como “editora”: um infantil e um romance histórico. Agora tenho um de dark fantasy, três de romance e erm já perdi a conta ao resto ;____; Mas hey dois livros betados/editados numa semana? Who’s your girl? Um sucesso!
Ai jesuuuus!

Os lançamentos:

Agora sim é a loucura! A nível nacional saíram esta semana três fanzines portuguesas:
A Nanozine 8 – cujo tema especial é erótica e o pdf é de borla (uhhh sexy boy);
A Dagon nr. 6 – cuja crítica de um conto está disponível em baixo deste post!
A Fénix 2! – com participações temáticas acera de livros/bibliotecas.
A nível de editoras (vai ver e-mails), coisas aconteceram também!
A Porto Editora vai lançar o novo romance do Miguel Luis Rocha, “A filha do Papa” e espero bem não ser eu a única a querer vomitar com este título! É tipo attention whore, everywhere! Ui, comprem-me sou tão actual e polémico. A ASA vai publicar mais um romance da Agatha Christie (yeey), chamado “A provação dos inocentes”. A Civilização regressa com a famosa Philippa Gregory com o livro “A filha dos conspirador“… mas isto agora é só filhas?
Bem, continuemos com as raparigas, as Edições Chá das Cinco decidiu lançar um pack todo jeitoso da miss Kim Harrison e a sua bruxinha. O dito cujo tem o mesmo stock imagem do livro da Hamilton (ó filhos, tirem-me uma foto, que isso anda mau!) e o pack custa 26,50€ (sem desconto), ou seja arrendondado 9€ por livro! Pronto, percam a cabeça e vão lá arrombar as FNACs!

A blogosfera:

Seus malandros, aposto que nem leram o que estava em cima e vieram direitinhos a isto! Antes de começar, publiquei previamente um texto aqui sobre “A minha experiência na publicação“, que foi reproduzido no blogue Página a página, com a minha permissão!
O Fantasy & Co. terminou a sua semana especial onde foram publicados contos de vários autores, je moi incluída, com a minha Adosinda! Leiam e comentem.
Para hoje tenho não um, mas dois temas! 

O plágio:

(uh, isto dava um bom título para um livro)
Infelizmente são cada vez mais os blogues que se vêem envolvidos em situações de plágio. Os verdadeiros motivos sempre me pareceram um pouco esquisitos e confusos. Ora bem se estamos na faculdade e temos de fazer um trabalho, entendo. Vamos ter uma nota final e como somos preguiçosos, decidimos que copiar é mais fácil que puxar pela cabeça… oh wait, I think I found the answer! Bem, num blogue de opiniões, o que conta, é a VOSSA opinião. Ora se vocês que plagiam não sabem sequer ter uma opinião: oh I’m gonna blame our educational system! Quer dizer, eu sempre que não entendo um livro *David Soares cough* admito que a coisa é areia de mais para a minha camioneta. Se vocês não sabem escrever, isso é fácil de se resolver. 
Primeiro escusam de criar um blogue, antes tentem juntar-se a um blogue já criado para treinarem. Primeiro, terão alguém que já anda nisto e podem dar-vos conselhos para uma vida. Segundo, não vão ter mais um espaço, com as mesmas novidades todos os meses! Quando estiverem prontos para deixarem o blogue, deixam, beijinhos, ficam amigos e vão à vossa vidinha.
Eu demoro algum tempo a pensar nas minhas críticas e algumas até leio artigos/ensaios para escrever algo mais elaborado e fundamentado. Se alguém me rouba isso, acho bastante chato que o meu trabalho esteja a ser receber louros por outra pessoa. 
O tuga nisto é muito brando. Lembro-me quando o primeiro livro da Sandra Carvalho saiu e era plágio da Juliet Marillier, toda a gente a desculpou. “Ah sim é parecido, de facto, mas isso não me afecta.” O autor… *snerk* autor… bem adiante Rafael Loureiro também roubou descaradamente elementos do RPG Vampire, The Masquerade. Ao que o pessoal, na mesma ficou na boa “Ai é plágio? Mas não me afectou nada a leitura.” Ora vamos lá ver uma coisa, meus amores. Lá porque vocês não sabem que houve plágio, ele não desaparece, ok? Ele não se evapora e deixa de ser algo completamente legítimo. Sim, porque é só com autores portugueses. Quando se soube que o “The life of Pi” era plágio (ou vá muito parecido), os tugas ficaram furiosos! “Ai que horror! Já não leio!”… E só por ser português é diferente? Desde quando é que nacionalidade valida plágio, criaturas de Deus? Pensem nisso! Gostavam que um autor pegasse em pedaços dos vossos livros e copiassem, como fazem com alguns dos vossos blogues?

Emigrar também nos blogues!

(nunca pensei que nós, bloggers, fossemos tão obedientes!)

Esta semana, houve mais um escandalozito entre blogues. Nada de grave, nada de feridos, nem cabelos puxados. Tudo isto porque os blogues andam a dar de frosques da língua portuguesa e a virarem-se para as editoras/autoras/ opiniões na língua de sua Majestade *faz vénia*. Certamente que esta viragem é talvez um sinal dos tempos. Quando eu comecei este cantinho, fazia críticas de livros ingleses, mas ninguém ma ligava (sim, eu remoo muita coisa). Agora pelos vistos está na moda. 
Por um lado as editoras portuguesas andam cada vez mais caladas. Enviam poucos e-mails com divulgação, livros para críticas são poucos, livros para passatempos então, começa-se mesmo a ter em conta os exemplares. Os blogues o que fazem? 
Começam a ler inglês porque: 
a) É mais barato; 
b) Dá para ler em papel/e-book/hardcover, 
c) Muitos autores são uns amores e as entrevistas não têm de passar por editoras/ enviam livros/ ACR para crítica. 
E nisto os blogues ficam felizes! Conseguem ler livros em inglês por menos dinheiro e, pelo menos em teoria, atingem mais leitores. 
Agora a pergunta com que fiquei foi: será que os bloggers portugueses estão prontos para trabalharem e fazerem face aos blogues internacionais? Já leram uma crítica estrangeira, daquelas que dói na alma quando a lêem? E ficam tipo “no chance in hell that I’m reading this book, bitch!!” Sinceramente, acho que os bloggers conseguirão ter uma boa relação com editoras, mas com os leitores? Os leitores lá fora são bem mais cultos e letrados que nós. Confesso que vai ser giro ver os bloggers todos fofinhos a virarem autênticas cobras e a ser o Hunger Games das reviews crueís!

Ah well segundo o quizz do Once upon a Time, eu sou a Maleficent… might as well abuse her!

Bem, é tudo por esta semana. A minha gastrite e o meu telemóvel sem bateria estão a fazer um dueto a ver qual dos dois faz mais barulho! A todos os que leram a Tidy Friday e seguem o meu blogue: eu amo-vos (in a very non-sexual-harrassment-lesbian way)!
Advertisements

About Adeselna Davies

Occasionally works as an English and German teacher, also loves to read all kind of books and wish someone would pay her to read and write reviews forever. She is also a magazine designer and writes short-stories.

5 responses to “Tidy friday #2

  1. Gémea tu és um tesouro xD

    E sim, eu vou directamente aos acontecimentos na blogosfera lool
    Quanto ao plágio, a semana passada passei pela situação chata de descobrir que andava a ser plagiada por uma pessoa conhecida mas como adulta resolvi tudo com a pessoa em privado e passei à frente porque a situação ficou esclarecida. Não, não é perdoável e se fosse outra pessoa se calhar tinha lidado com a coisa com um bocado mais de malvadez mas pronto espero que tenha ficado resolvido e que não se repita. Realmente é uma coisa que nos revolve o estÔmago pensar que temos tanto cuidado com o que escrevemos que até (pelo menos eu) fazemos uma pesquisa para a coisa ficar mais bonitinha, temos um trabalho do caraças e depois pumba! parágrafos escritos por nós noutros blogues quando bastava a porcaria de umas aspas e um pedido de autorização e a coisa até se resolvia… mas pronto passemos à frente.
    Quanto à questão de isto acontecer com os autores, tenho de referir a Sandra Carvalho porque apesar do incidente do primeiro livro continuei a ler a saga que depois em nada plageia a Juliet mas sim aquele primeiro livro faz uma impressão até dizer chega…quanto ao Yan Martel…bem tu tens razão por isso não me vou esticar quanto a isso lool
    Quanto ao que se passa com a internacionalização: a primeira coisa que pensei é que as bloggers que eu conheço que há anos escrevem opiniões em inglês não se chatearam de serem esquecidas e depois as outras armam a barraca por uma ideia que não é original nem nova mas pronto, quem sou eu para dizer o que seja acerca disso?
    E não, não tem estaleca para o projecto que empreenderam pois não vai ser meia dúzia de bloggers portuguesas que vão fazer frente a bloggers estrangeiras mais experimentadas, com mais anos disto, mais sangue na guelra e que estão dentro do mercado há mais tempo e que é o seu habitat natural. Penso aliás pois esta é a posição do meu blogue que primeiro temos de ver o caminho em terras lusas. Eu também comecei a ler em inglês, é mais barato, dá mais jeito e há mais por onde escolher mas o meu público alvo é o português, o blogue é português e não vou deixar de escrever opiniões em português para ficar de bem lá fora quando cá sou mais uma entre todas e ainda por cima com a lata de não ter parcerias, comprar os livros que leio ou pedir emprestados e dizer deles o que realmente penso…mas isto é uma opinião pessoal por isso boa sorte às meninas!

    P.S.Já estou a ver o pdf da Nanozine *.*

  2. Eu sou mesmo uma desgraçada que perde a maior parte da acção e quando não perde, chega tarde à festa -.- Não que eu seja barraqueira *coff* pelo menos não muito *coff*, mas ver coisas dessas com umas pipoquinhas/chocolates/bolachas é um guilty pleasure of mine xD

    Plus, leio em ing [não são todos, mas alguns…] e é sem dúvida mais barato. E antes não ligava muito aos erros de tradução, mas estou a tornar-me nazi nesse aspecto e então sempre é menos uma dor de cabeça. Mas vou continuar a ler nas duas línguas porque a) sou masoquista, b)muitos dos livros que leio são emprestados ou da biblioteca e c) a minha mãe só lê em PT e nós partilhamos livros

    Beijinhos*

  3. Tu, Catarina Abreu, barraqueira? Nahhhh só nos duelos eheh.

    Ora bem, como sempre concordo contigo minha ruibinha, mas tambem fico WTF! nalgumas partes, porque ou tu escreves muito rápido ou eu entusiasmo-me e leio este post de metro e trezentos com um speed enorme e pronto. Fartei-me de rir tipo… 4 x!

    As novidades dos livros foram um poucos mehs não? quero lá saber da filha do papa. Mas quero saber da filha da Gregory, quer dizer, do Conspirador (btw, tens la um S a mais).

    Ahahah eu não passei nada, li tudo de uma ponta à outra =) YYYYEEEEYYYY

    Em relação ao belo do assunto do plágio… bem, eu acho que ainda ninguém plagiou as minhas ops, e se o fizeram e eu li nem reparei porque tambem não decoro as minhas ops. *desabafo on* Mas não é sobre isto que quero falar. O que quero dizer é que há muitos tipos de plágio, ou de cópia, eu eu andei um pouco chateada (eu e a minha sócia) porque uma pessoa tenta ser original, mas no dia a seguir vem alguem por algo muitoooooo parecido e diz “ah e tal gostei de uma ideia que vi e por isso vou fazer o mesmo mas uma versao tipo… igual mas não tem anda a ver com a tua”. *desabafo off*

    Em relação a ler em ingles. Bem, satã queira que o raio do tablet me chegue que é para eu poder ler os meus pdf e epubs todinhos naquele ecra marabilhoso (com B de Baca e tudo)!
    Confesso que nunca li nenhuma review do estrangeiro de fora, só de dentro tipo o pessoal da Madeira *cof* Catarina Abreu e Sandra Sousa *cof* por isso não sei se a galinha deles é melhor que à nossa, mas olha que o Tuga tem muito talento e paleio, por isso se nós juntássemos as nossas belas ops de mal dizer iamos bate los a todos.

    =)

    The End

  4. Eu sou muito reprimida, por isso é que não notas muito a minha paixão para a barraquice xD

    Leio em inglês mas as minhas opiniões são em tuga xD

    A Filipa Moreno também lê e faz reviews de livros de fora no GR 😛

  5. Vou ser muito rápida:

    Às vezes não tenho vontade nenhuma de deixar comentários mas eu leio o que se escreve por aí. Adorei esta nova rubrica Ana, muito original 🙂 e além disso muito engraçada, ri-me imenso!

    Como é óbvio concordo com tudo o que dizes 🙂 eu adorava escrever as minhas opiniões em português e depois em inglês como alguns blogues já o fazem mas sinceramente ainda não tenho estofo para isso porque escrevo muito mal em inglês. Mas adorava aprender.

    Só a pouco tempo é que comecei a ler em inglês e por vezes custa-me imenso mas não desisto! Não sou mulher de desistir lol em grande parte porque quero aprender.

    Enfim acho que as meninas já disseram o que havia para dizer 🙂

    Beijinhos

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Blog stats

NetGalley Wellness Challenge

March 2013
M T W T F S S
« Feb   Apr »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Goodreads

Livro do mês

Follow Illusionary Pleasure on WordPress.com

IL Buttons

%d bloggers like this: