Vencedora do Passatempo SdE: Mulher solteira procura vingança

Bom dia, depois de muito reflectir e analisar as respostas, decidimos que o justo vencedor do passatempo Mulher solteira procura vingança foi a …. Filipa Monteiro (16):

A melhor vingança é… castigá-lo pelas pequenas coisas… o tampo da sanita no ar… a pasta de dentes espremida até ao fim, apenas com um bocadinho e sem nova embalagem no armário…. o copo do café em cima da mesa sem a base de protecção… o rolo de papel higiénico com a última folhinha e eu já atrasada… para estas recomendo a vingança número 3, que consiste em pés bem fresquinhos nas costas (atenção, gelo pode ser usado).
Castigá-lo pelas médias coisas: quando diz “essas calças já te ficaram melhor… se calhar encolheram…”; Quando diz: “Esqueci-me de ir levar o lixo, podes ir tu?”; Quando refere: “Este arroz está mesmo bom, mas o da minha mãe…”; Há dois anos que temos um quadro para pendurar mas, quando a vizinha de cima lhe pede algo nesse sentido, ele vai a correr (sim, ela tem um enorme par)… para estas, recomendo a vingança número 47, que consiste em sujar uma camisa com batom, ir ao encontro dele e perguntar-lhe com um ar furibundo “ONDE É QUE ESTIVESTE ONTEM À NOITE?!? E COM QUEM???” e vê-lo com um ar amedrontado, confuso e a desfazer-se em desculpas, lavando a loiça dessa noite e prometendo aspirar no próximo fim-de-semana.
Castigá-lo pelas grandes coisas… vestir-me com um vestido que sei que ele adora, aparecer-lhe à frente e ele dizer… “Sai lá da frente que está a dar o Benfica”; Limpar o histórico do nosso computador e verificar que os últimos sites visitados são: “naughthy nuns”, “french maids” e “Big bodacious boobs”; Marco um jantar especial para comemoração do nosso aniversário e ele…. esqueceu-se.
Para estas coisas, a melhor vingança é a número 666 ou mais conhecida como “O dia em que a malagueta pensou que era um supositório”, e, para esta ser executada, tem de haver uma certa preparação.
Um duche inesperado e sensual, de preferência numa manhã calma e em que ele espera grandes coisas… umas festinhas e dizeres doces… não será difícil após isto.
Dependendo do grau de gravidade e do bom senso de cada uma, aplicar segundo as doses diárias recomendadas (nota importante: não mais do que 3 malaguetas por ano).

Um e-mail foi enviado à vencedora.
A todos os que tentaram mas não conseguiram uma dose de crueldade tão grande, está a decorrer um passatempo no blogue Os livros nossos onde podem ser bonzinhos (mas isso não tem piada nenhuma).

Advertisements