O que os bloggers vão ler este Verão: Sinfonia dos livros

bloggers_verao

Um dia estava eu no Facebook e notei que mantem-se as tradições dos jornais irem à procura dos políticos portugueses para lhes perguntar o que vão ler neste Verão. Como se só durante o tempo de calor e praia fosse bom para ler..pff Por isso lembrei-me de perguntar aos bloggers o que iam ler/o que já tinham lido neste Verão! Alguns já responderam ao desafio, outros ainda estão a tempo de enviar um e-mail para illusionarypleasure.arroba.gmail.com

A primeira blogger a responder foi a Vera Neves do blogue Sinfonia dos livros

sinfonia

Este verão tem sido muito produtivo no que a leituras se refere. Estou a colocar em dia a série da Julia Quinn, até porque o “Para Sir Phillip com Amor” será uma das novidades que irei ler neste Verão e mal posso esperar para o receber. De novidades já li o “Viciadas em Sapatos” publicado pela Presença, li o “Os Segredos da Noite” publicado pela 5 Sentidos. Um dos objectivos deste Verão é conseguir ler o mais recente da Liliana Lavado “Encontro em Itália”. Mais uma das novidades que provavelmente vou ter de “dar o litro” para conseguir ler este verão será o “Na Sombra da Paixão” da J.R. Ward.

E porque é que terei de “dar o litro”? Porque tenho os outros todos anteriores para ler… Sou louca eu sei! Neste exacto momento, estou a ler “A Grande Revelação” da Julia Quinn e como tem sido habitual, estou a adorar! A Ivonne (Epifania de letras) conseguiu criar um monstro devorador de livros de época. Por agora não me estou a lembrar de mais nenhum assim que tenha em ideia ler… Só se for o “Perdoa-me” da Lesley Pearse, em ebook. Mas a ver vamos… The Summer is still a child (or not).

Top ten books on Adeselna’s summer TBR list

topten

Top Ten Tuesday is hosted by The Broke and the Bookish.

The Portuguese shelf

1. A filha do Barão (The baron’s daughter) by Célia Loureiro: Even though I’ve read it already as a beta, the manuscript was revised and edited and it was such a great novel that I need to re-read it again 🙂

2. Estou nua e agora? (I’m naked, now what?) by Francisco Salgueiro: Even though I never read anything by this author, the Publisher was kind to give me the e-book without me even asking (I love this type of kindness, especially if I’m ignored when I ask for an ebook that I really want to read);

3. Encontro em Itália (Encounter in Italy) & Inverno de Sombras (Winter of shadows) by L.C. Lavado: Both low fantasy Portuguese novels previously self-published by the author. The reviews have been very positive, so I guess that these two are a must read in the summer.

4. A chama ao vento (The flame in the wind) by Carla M. Soares: This ebook has been lying on my tablet for too long. Having read three books of this author, I know that this book is going to be awesome, although a bit darker than her others.
The “I’ve been waiting forever for you to read me”:

5. The Gargoyle by Andrew Davidson: this poor novel was not well received in Portugal. The price eventually dropped to 2,90€ and I couldn’t resist.

6. Mildred Pierce by James M. Cain: The great depression! Just because I never grow tired of the twenties, plus my edition has Kate Winslet on the cover!

7. The bronze horseman by Paulinna Simons: Even though I have the Portuguese edition give the high prices I might give this book and buy the English version. Everyone has told me to read it so I guess I can’t delay it much more ^^

8. A matter of sin & Beautiful distraction by Jess Michaels: A girl needs her erotica! Also I am longing to read something new by Jess Michaels.

9. Mein zweites Leben by Christianne F.: Even though I started reading it two months ago, it is a book with some heavy content. I look forward to finish it this summer.

10. Wicked by Shannon Drake: this trilogy has been literally waiting forever for me to read it! I’ll take care of it this summer.

All these books are in paperback except for Jess Michaels and Carla M. Soares. Of course those books I already started reading (with the exception of Christianne F.) were not featured on the list because they’ll be read these weeks.

O livro perfeito para os portugueses

illu_refl
Hoje saiu a entrevista do autor João Barreiros relativo ao Projecto Adamastor, onde se fala de clássicos e onde o autor diz e cito: Ninguém lê. Ninguém lê por gosto.
Achei a citação curiosa porque pelo que tenho visto ultimamente a literatura tem sido consumida por aqueles que GOSTAM de ler. Eu gosto de ler erótica (bastante), gosto de ler romances, gosto de ler fantasia, gosto de ler um bom livro de terror e gosto de ler um bom livro de ficção científica. No entanto quando li a frase lembrei-me que há dias a blogger Pipoca mais Doce teve a infelicidade de criar um post onde dizia que a autora Sylvia Day era uma espécie de E. L. James porque vendia livros como quem vende pães. Se essa é a definição da nova L. James, o Samarago com as edições da Porto Editora certamente destronará a Sylvia Day rapidamente. Continue reading

O que eu mais gosto na Feira do Livro

Estava eu hoje de manhã a preparar o meu café e pergunto ao meu homem: Hoje é quinta? E ele, ainda mais confuso que eu corrige-me e diz que é sexta… *rubs hands* You know what this means!

illu_refl

O que eu mais gosto na feira do livro

Não é da ginginha, nem do champagne que eles ofereceram há dois anos de forma a ludibriarem-me a comprar os livros com apenas 10% de desconto (you’ll never catch me alive). Desde que comprei um e-reader que já não leio tanto em papel, apenas compro livros em promoção ou então se for uma novidade baratinha aproveitando códigos, descontos e oferendas aos Senhores das Trevas (nome tão sexy). O bom dos ebooks é que me permitem comprar muitos e baratuchos (não os tugas, esse tenho na mesma que aproveitar tudo ali em cima) e a minha estante não fica tão cheia … quer dizer, encher até enche, mas eu não sei como. Continue reading

Um disclaimer para as editoras

Normalmente as pessoas ficam com ideia de que eu estou contra as editoras por muitas vezes apontar os erros que elas cometem. A verdade é que a minha função como blogger não é ajoelhar-me perante as editoras e prestar vassalagem em troca do meu trabalho como crítica. Sempre disse que as críticas seriam iguais sejam de livros que me oferecem, seja de livros que compro. O mesmo acontece com muitas políticas adoptadas pelas editoras. Nem tudo é mau no mundo editorial. Continue reading

O que as bloggers dizem sobre… a pior capa de sempre!!

Ok, ok de sempre é capaz de ser um bocadiiiiiinhoooo exagerado, mas de facto é impossível de superar as visões dantescas à qual submeti as nossas bloggers. Elas choraram, imploraram para eu parar… mas nada disso funcinou! Se eu sofro, todas sofrem e agora um pedacinho de cada uma morreu!

bloggerscapas

As bloggers que aceitaram de forma heróica o desafio:
Algodão doce para o cérebro – Ne (votou)
As histórias de Elphaba – Joana Gonzalez
Bloco de devaneios – Vanessa Montês
Bran MorrighanSofia Teixeira (votou)
Carina Rosa (votou)
Desabafos e sapatos vermelhos – Titinha S. Caeiro (votou)
Encruzilhadas literárias – Cláudia Pacheco
Epifania das letras – Ivonne Zuzarte
Nefertari e os livros – Paula Pereira
O mundo encantando dos livros – Ana Neves
Páginas Encadernadas – Catarina Abreu
Reading Sunshine – Raquel Leite Continue reading

Morreu Vasco Graça Moura – comunicado Grupo Bertrand

Pessoalmente, conhecia apenas o seu trabalho como tradutor de Rilke, Dante e Shakespeare.

Vasco Graça Moura

1942-2014

images (5)Nasceu no Porto, em 1942, e morreu ao fim da manhã de  ontem Lisboa. Eram muitos e fortes os laços que  ligavam o poeta, tradutor, romancista e pensador ao Grupo BertrandCírculo. Presente na vida da Quetzal Editores em várias das suas fases, confiou a esta chancela a sua poesia. Recentemente, a Quetzal Editores reuniu-lhe os poemas em dois volumes e publicou um livro-homenagem de vários poetas (a vista desarmada, o tempo largo, de 2012, celebra os 50 anos de carreira literária do escritor). Vasco Graça Moura enriqueceu também o catálogo da Bertrand Editora com as suas exímias traduções de clássicos e entregou-nos
a publicação de romances. Integrava ainda o júri do Prémio Literário José Saramago, atribuído pela Fundação Círculo de Leitores, e viu muitas das suas obras publicadas pelo Círculo de Leitores.

Sobre ele, Francisco José Viegas, diretor da Quetzal Editores, disse na nota daquela chancela:

«O lugar de poeta não esconde, além disso, a sua figura de magnífico tradutor (o de Dante ou Shakespeare), de romancista, de ensaísta culto e exigente, de homem criativo e empenhado pelo seu país. Era um homem raro, com convicções fortes – e um espírito combativo.»

O Grupo Bertrand Círculo lamenta a partida de Vasco Graça Moura.
Continue reading

O que as bloggers dizem sobre… os 10 mandamentos da literatura

bloggerpecados

 

Blogues que participaram neste desafio:

Algodão doce para o cérebro – Ne
As histórias de Elphaba – Joana Gonzalez
Bloco de devaneios – Vanessa Montês
Carina Rosa
Crónicas de uma leitora – Vera Carregueira
Desabafos e sapatos vermelhos – Titinha S. Caeiro
Encruzilhadas literárias – Cláudia Pacheco
Epifania das letras – Ivonne Zuzarte
Nefertari e os livros – Paula Pereira
O mundo encantando dos livros – Ana Neves
Páginas Encadernadas – Catarina Abreu
Reading Sunshine – Raquel Leite

Como esta semana é Páscoa, deixamos a malandrice para a próxima semana e esta concentramo-nos nos pecados cometidos pelos autores. Para isso, pedimos às bloggers que nomeassem cinco pecados cometidos pelos autores nos seus livros e desses cinco metemos por ordem os mais repetidos nos e-mails.

  1. Não invocarás a musa do Eça de Queirós para te ajudar nas descrições.
  2. Não repetirás os pensamentos das personagens ad aeternum;
  3. Não farás a multiplicação de livros com o mesmo enredo;
  4. Não criarás personagens demasiado perfeitas;
  5. Não criarás personagens ricas e bonitas e milionárias (sejam pobres com um terceiro mamilo!);
  6. Não criarás personagens sem profundidade/ femininas fracas/ masculinas que façam too much drama;
  7. É melhor não criarem personagens PONTO!
  8. Não matarás o vosso protagonista!
  9. Não apressarás o enredo, nem o final – cada coisa a seu tempo;
  10. Não te armarás em pseudo-intelectual.

E está tudo! Outros mandamentos incluíriam:

  • Não usarás linguagem obscena ou badalhoca nas cenas porno;
  • Não invocarás o infodump;
  • Ama o teu vilão como amas o teu protagonista;
  • Não escreverás com o dicionário ao lado, mas sim com a cabeça… (não ao lado).

Esta deu trabalho porque não foi só fazer copy/paste 🙂 Tive de pegar nos mails anotar tudo e o que se repetia etc. Deu trabalho mas valeu a pena! Claro que há excepções, até porque nos dez mandamentos, está lá escrito: não deverás cobiçar a mulher do próximo e eu cobiço-as bastantes vezes! Para a semana volta a marotice e para já vamos alimentar a banha!


 

1

Titinha S. Caeiro:

Antes de responder não resisti e dizer, dei uma valente gargalhada com o “coelho”… LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL

 

E foi assim, meninas, que deixamos a Titinha sem palavras e foi esta a sua contribuição para a rúbrica de hoje! 😄
Boa Páscoa para todos os leitores 🙂

Ideias para uma plot distópica/utópica portuguesa

Na sequência da Antologia “Por mundos divergentes”, decidi (e porque as ideias ainda são de borla) dar umas quantas ideias. Aqui vão cinco para distopia e utopia:

  1. E se Salazar voltasse ao século XXI e fosse eleito outra vez democatricamente?
  2. E se o 25 de Abril nunca tivesse existido e Marcelo Caetano tivesse nomeado um sucessor?
  3. E se D. Sebastião tivesse ganho Alcácer Quibir e Portugal se tornasse uma potência mundial?
  4. E se daqui a umas décadas Portugal fosse governado por Galos de Barcelos mecânicos e Zé Povinho virtuais?
  5. E se Portugal, no futuro, fosse governado apenas por mulheres guiadas pelo símbolo da Padeira de Aljubarrota?

Que acham destas ideias? Deu-vos algumas? A ficção é um lugar vasto onde se pode dar aso à imaginação mas também à crítica e à esperança 🙂 Não tenham medo de arriscar e de criar a vossa sociedade perfeita ou imperfeita.

Facebook
A antologia no The art boulevard

Nanowrimo dia 26: personagens feias

Pois é, meus queridos, estava eu atarefadíssima a recuperar as palavras diárias e notei uma coisa… Nos meus projectos de fantasia não tenho nenhuma personagem masculina bonita… É a vida. Uma criatura passa quase um mês a escrever, pensa-se que é original e depois pimba, nota que afinal a criatura é feia como as outras que criei! Não há direito. Descobri, de igual forma, que adoro desfigurar personagens femininas… Isto deve ser um fetiche e Freud iria adorar analisar o meu cérebro. Senão vejamos:

Blog stats

NetGalley Wellness Challenge

March 2017
M T W T F S S
« Apr    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Goodreads

Livro do mês

Follow Illusionary Pleasure on WordPress.com

IL Buttons