Tidy Friday: they miss me!!!

Uma pessoa bem que passa o dia nos CTT, a ler, a descobrir que tem o peito cheio de blisters por causa do escaldão e esta gente lembra-se que hoje é sexta… vá pronto, acalmem as passarinhas que eu já vou! (Os termos que eu aprendo a ler livros eróticos).

Livros:

Esta semana regressei de férias e tive a escrever as reviews todas dos livros que li durante a semana:

e se for possível hoje escrevo a review de um livro da Harlequin! Vá, pronto já que vocês se portam tão bem e são tão fofas.

Lançamentos:

Todos os lançamentos da Saída de Emergência e Publicações Europa-América estão no link e as da Presença aqui – sejam felizes e fiquem sem a carteira e o subsidio de férias (eu tenho piadas tão giras);

Blogosfera:

Não é um assunto de blogosfera mas vi isto na blogosfera e fiquei algo indignada. O pessoal sabe que eu sou pobre (mas honesta), e nem sempre tenho dinheiro para algumas coisas que eu queria. Nomeadamente projectos Kickstart. Para quem não conhece Kickstart (traduzido à letra é como um pontapé para iniciar algo) é um site onde o pessoal mete o seu projecto, o goal de dinheiro que precisam e depois consoante o dinheiro que damos temos uma recompensa. Por exemplo:
Preciso de 5000€ para fazer um jogo, quem der 10€ tem direito ao beta, quem der 25€ tem direito a uma baralho de cartas feito com personagens do jogo; quem der 500€ tem direito ao jogo + poster + beta + baralho de cartas + livrinho com artwork (por exemplo)
O bom destes projectos é que sometimes tem coisas muito fixes e sentimos que contribuímos algo e temos ainda uma recompensa. Claro que somos donos do dinheiro e se não quisermos dar, não damos. Um Yaoi que eu adoro está agora em Kickstarter e matou-me não poder dar 10$ para o projecto porque independentemente do que iria receber gostaria de ajudar. Mas o projecto já ultrapassou o objectivo e está num bom caminho.
No entanto esta semana li este post no blog Tertúlias à Lareira e fiquei com pé atrás. Btw vou copiar o que está no post como podem ver:

“O meu nome é Ricardo Tomaz Alves e talvez se lembrem de mim como autor de “A Devota” (se se lembrarem apenas do livro já é bom sinal).

Eu lembro-me de ti e nunca te vi mais gordo na vida… then again, tenho muito boa memória.

Bem, cá estou eu de volta para saber se é possível continuarmos a nossa colaboração de divulgação do que escrevo, desta feita, mais especificamente, de um crowdfunding para a publicação de algo que escrevi. Trata-se de uma iniciativa de angariação de fundos para a publicação de “Rio Equilibrium – Entre o céu e o inferno” (…)
Ok primeiro – mau título senhor, very bad title! Entre o céu e o Inferno? É assim que queres cativar o pessoal que te vai dar guito? A dares um título banal? Bem ok I shut up. E sim, eu não li o livro mas lembro-me e até sei a capa de cor… Devo ter um dom para me lembrar de todas as capas que vi neste mundo (perguntem à Né). Neste ponto estou eu de pé atrás com o raio de título pavoroso que ele encontrou, mas penso: vamos a ver. Entretanto carreguei no link que estava lá no post para saber mais. Eu não tenho os 10e para dar assim, mas hey se o projecto for bom não me custa nada divulgar (que é mais ou menos o que estou a fazer, mas oh well)
“Rio Equilibrium – Entre o Céu e o Inferno” é o primeiro livro de uma trilogia de romances do género fantástico. 
Ok, uma trilogia de fantasia… Primeiro pensei “Calma, mas ele não mandou para uma certa editora… mas depois vi que era trilogia e essa editora não aceita trilogias… Por momentos fiquei a pensar se teria lido o livro e recusado. Mas não. E, já agora, as editoras também não aceitam trilogias porque não sabem se vão vender, portanto yah é melhor rever isto das séries antes de escreverem um livro.

Conta a história de Rio, criação de um anjo e de um demónio erradicados cujo único pecado foi amarem-se. 

Onde é que eu já vi isto antes? E Rio não é o pássaro ou papagaio azul do filme?
I was right!

Contendo as qualidades e defeitos dos seus criadores, Rio debate-se para controlar os seus poderes e instintos sob a tutela de uma família japonesa que o acolhe na Terra, procurando o significado da sua existência e um ponto de equilíbrio que lhe dê a serenidade necessária ao cumprimento dos seus objectivos. 

Objectivos esses que são???
Ao longo do percurso encontrará aliados que o auxiliarão no combate aos seus maiores medos e inimigos e ao restabelecimento do equilíbrio universal.

So… this is all you’ve got?? Uma sinopse cliché, com uma história que já foi feita 100x? Ok, por este ponto eu digo a mim própria: filhote, nem que eu tivesse os 10€, essa sinopse cheira a desastre. E antes que vocês digam: Ai fogo, és tão má! Meus amores, vocês podem ler a quantidade de manuscritos que eu leio e depois sim, acusam-me de ser má. Eu naquela altura estava-me a benzer.
Mas pronto, está bem, vou dar o benefício da dúvida. O rapaz precisa de quanto mesmo?
Este livro poderá ser publicado com uma tiragem de 500 exemplares mediante a compra da parte do autor de 150 dos exemplares no valor de 1500€.

Calma não estou a entender, tiragem de 500 exemplares e o autor compra 150? Mas não era edição de autor?

No entanto, atingindo a meta de 100 contribuintes (1000€) o autor compromete-se a avançar com a edição e publicação pela Chiado Editora, cujo orçamento oferecido se encontra disponível para consulta neste site.


O autor WHAT??? HOLD ON, BUNNY, what the hell are you doing? Primeiro, hunny se tu publicares na Chiado a tua credibilidade vai para debaixo da terra, ponto. Segundo, pensei que isto era um projecto PARA TI. Não para dares o dinheiro dos contribuintes para outras pessoas! Ok tu não sabes como a Chiado funciona, eu percebo. Mas querido, let me explain it for ya!

Investes 1000€ – eles imprimem 500 exemplares – tu compras 100 (dái os 1000€) recuperas os 1000€ vá na loucura e depois? O que acontece a esses 400 exemplares? Nobody knows, nobody will ever know. Pergunta a autores da Chiado onde andam os 300 – 400 exemplares que a editora tem? I dare you.
Por isso, filho, get smart. Pega na porra do dinheiro que o pessoal que vai apostar em ti vai dar-te, paga a um revisor ou dois, dá o teu livro a betas dos blogues, aceita as críticas, revê o teu livro (e por livro, presumo que já tenhas planeado os três livros – se não o fizestes, má ideia!) e só depois avanças com o projecto, sim? Porque só quando tiveres provas ao pessoal que o teu livro é bom é que o pessoal se sente confiante a dar-te dinheiro, ok? Segue os conselhos de uma ruiva que por acaso até se importa and gives a fuck. Acredita que era-me muito mais fácil virar as costas e walk away sem dizer nada. Mas não consigo.
Por isso se ele fizer bosta, a partir de agora está por sua conta e risco. E juro que o pessoal que me chamar hater leva com uma “fart gun” na tromba.
Agora vou ver como me livrar destas bolhas!! Estava eu a andar pelo Marquês toda linda e airosa e vi estas coisas horríveis nas minhas gémeas!! Odeio-te sol!
Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s