[QUICKIE] Dark lover/ Na sombra da noite

Dark Lover
(tendo em conta o nome das personagens, os títulos nem são maus!)
Na sombra da noite
J. R. Ward
Black dagger brotherhood I
Edição: 2005
Editora: Signet / Casa das letras

Sinopse:

Nas sombras da noite da cidade de Caldwell, em Nova Iorque, trava-se uma guerra territorial entre vampiros e seus caçadores. Ali existe um bando secreto de irmãos sem igual – seis guerreiros vampiros, defensores da sua raça. Mas nenhum deseja mais a morte dos seus inimigos que Wrath, o chefe da Irmandade da Adaga Negra. Único vampiro de puro-sangue que resta no mundo, Wrath tem contas a ajustar com os matadores que lhe levaram os pais, séculos atrás. Mas quando um dos seus mais estimados combatentes é assassinado – deixando órfã uma filha meio-sangue desconhecedora da sua herança e do seu destino – Wrath tem de tratar do acolhimento da bela fêmea no mundo dos não-mortos. Transformada por uma inquietude no seu corpo que não conhecia, Beth Randall não tem defesas contra o homem perigosamente excitante que vem visitá-la durante a noite, com os olhos encobertos. As suas histórias de irmandade e sangue assustam-na. Mas o seu toque acende uma fonte crescente que ameaça consumir ambos.

Ora bem depois de deixar de chorar de tanto rir com os nomes dos gajos: Phury, Torhment, Zsadist, ó criaturas da noite e do demo, desagraçados, para além de serem armários tinham de ter nomes que não lembram a ninguém! Qual é o mal em chamar as criaturas de Rage, de Sadist? Eu tenho uma Adosinda, uma Maria Adelaide também é jeitosa. O que é que o h está ali a fazer? Ainda por cima o h é mudo, criaturas. Deixem lá dessas coisas que não têm jeito nenhum e invistam noutras coisas jeitosas, por exemplo gajas que não são burras e indefesas.
Capa da versão portuguesa. Não sei quem é a
mulher e porque é que está a trincar o rapaz,
visto que não representa o conteúdo da obra.
A Beth é uma pseudo-Mary Sue: “ She nodded, wondering why couldn’t she have been named Mary. Or Sue” (ó filha, eu perguntei-me o mesmo, mas pelos vistos a autora não tem jeitinho nenhum para dar nomes, pensa assim ao menos tens nome de gente ao contrário dos vampiros!) A personagem é apresentada como muito bonita (aliás linda e maravilhosa, o que leva a que Wrath vá logo para a cama com ela mal se encontram), inteligente, mas eu cá acho que ela é covarde, fraca e acima de tudo oferecida (então a rapariga nunca namora, não se atira a ninguém e depois pumbas truca truca a torto e a direito com o vampiro?) O romance entre os dois protagonistas é pouco envolvente, talvez devido à previsibilidade do desfecho (desculpem mas nisto de romance prefiro ler os livros da Marillier).
Wrath não representa o seu nome. É um alpha male ciumento, que sempre que alguém olha ou toca na Beth, passa-se. Proponho um romance em que aconteça o contrário, porque devo ser a única pessoa que acha estas atitudes doentias e seria impossível viver com uma pessoa assim (mesmo que dê orgasmos fantásticos).
As partes dedicadas aos vilões chegam a ser monótonas, por terem muita conversa fiada e pouca acção. Quando se cria um vilão das duas uma: ou temos aptidão para conseguir captar horror ou quando não temos jeito para cenas de horror, criamos outros motivos para desenvolverem algum tipo de afectividade para com eles. Aqui Ward não consegue criar nem empatia, nem terror. Os vilões são aborrecidos, banais embora a ideia de humanos soulless me agrade bastante (e mais uma vez a autora teve uma boa ideia, mas não a explorou bem, talvez devido a esse facto de não possuir jeito para desenvolver uma áurea de terror).
O aspecto positivo é mesmo a estrutura do enredo que é forte e a sociedade em si, trazendo uma nova abordagem de vampiros, com margem para ser explorado. Por isso continuarei a ler os livros, primeiro para saber o que acontece ao Zsadist (por ser feio) e ao Butch. Quero ver como a Ward irá lidar com os humanos e vampiros no quarto livro da série. Depois vejo se continuo a série ou não. Keep in mind que isto é um romance paranormal com sexo, não aconselhado para leitores que gostem de vampiros tradicionais, mas um romance a ter em conta se estivermos abertos até para uma possível investigação futura.
Advertisements

3 thoughts on “[QUICKIE] Dark lover/ Na sombra da noite

  1. p7 says:

    E é isto J.R. Ward, basicamente. xD O livro do Zsadist parece ser o ponto alto da série, pelo menos até onde li (o 5º, do Vishous). 😉

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s