O Tempo do anjo

O Tempo do anjo
Os Cântico de Serafim
Anne Rice
Editora: Europa-América

Sinopse:

Toby O’Dare é um assassino a soldo com fama no submundo do crime. Numa teia de pesadelo e de missões letais, é um homem sem alma e sem nome, às ordens de um misterioso mandante. Quando um dia se cruza com um estranho ser, um serafim, Toby O’Dare terá de escolher entre salvar ou destruir vidas. E ele, que sonhara em tempos ser padre, viaja no tempo até ao século XIII, em Inglaterra, tempos de inquietação e trevas onde judeus são acusados de assassinatos rituais e crianças desaparecem em circunstâncias misteriosas. O Tempo do Anjo, um thriller metafísico sobre anjos e assassinos, marca o regresso de Anne Rice como mestra na criação de histórias que cativaram leitores de várias gerações.

A palavra-chave deste romance é: redemption. Quando se lê um livro com uma forte componente religiosa e, sendo ateia, posso afirmar que Anne Rice passa uma mensagem muito bonita de perdão e arrependimento.
Embora o início não tenha sido dos melhores, a estrutura do livro peca por vezes por não sabermos bem que rumo irá tomar. Mas mesmo com uma estrutura mais debilitada, Rice consegue pegar em diversas situações de acção e embrenhar o leitor na história. O objectivo principal é a salvação da alma de Toby O’Dare, enquanto Rice consegue provar o verdadeiro arrependimento de Toby ao criar uma situação (o seu objectivo secundário), onde este viaja até aos tempos negros da Inquisição. Ao arranjar um final para ambos, o leitor sente-se satisfeito com a leitura breve.

Em “O tempo do anjo” não há espaço para o lado mau da religião, tudo é basicamente idílico. Deus ama os Homens e perdoa os pecadores, oferecendo-lhes uma forma de fazerem o bem. Toby O’Dare é um filho de Deus, mas acima de tudo uma vítima do sistema do Homem. Ao contar o seu passado de uma forma um pouco atabalhoada e com algum info-dump, compreendemos que o caminho de Toby não poderia ser outro. Toby é vítima dos excessos e dos erros da sua mãe alcoólica, é vítima do sistema do Homem que o tornou mau por via das circunstâncias em que se envolveu e que o impediram de seguir o seu sonho e tomar o rumo de vida que gostaria. Ao oferecer a mão para o ajudar, conhecemos um Deus misericordioso. Um Deus que gostaríamos de ver no nosso mundo nos dias que correm.

“O tempo do anjo” não é dos melhores momentos de Anne Rice, mas a sua falta de profundidade não rouba o seu estatuto de um bom livro (mesmo para uma ateia). Arrependimento, segundas oportunidades e uma visão idealista da religião e do mundo, o primeiro livro da série “Os cânticos de Serafim” marca os seus leitores ao revisitar temas intemporais e oferecer algum conforto através da religião.

Advertisements

About Adeselna Davies

Occasionally works as an English and German teacher, also loves to read all kind of books and wish someone would pay her to read and write reviews forever. She is also a magazine designer and writes short-stories.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Blog stats

NetGalley Wellness Challenge

October 2012
M T W T F S S
« Sep   Nov »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Goodreads

Livro do mês

Follow Illusionary Pleasure on WordPress.com

IL Buttons

%d bloggers like this: