Valquírias raptadas e androids homossexuais… it’s time for QUICKIES!

Eu ando ocupada com a tese, e a vontade de escrever coisas destas é nula! Mas meus senhores ou isto é uma crise de idade jovem ou eu sou uma perversa que adora tudo que tenha sexo bem escrito! Homossexuais (nas quais incluo lésbicas), casais heterossexuais, vampiro e humana, lobisomem com “fodinhas”, isto está pior que a Teresa Guilherme na casa dos degredos! Por isso, meus amores, esta é só a primeira de muitas quickies e ninguém se cansa de sexo, quando este está bem escrito!
The Warlord wants forever
Kresley Cole
Série imortals after dark
Depois de ter lido e relido o “Abstract”, rever os apêndices e reler alguns capítulos da tese, os meus lindos olhos estavam mal e o meu cérebro ainda pior. Pensei que precisava de algo para me distrair. Desligar o cérebro. Em vez de dormir, peguei neste e-book e comecei a ler. Está-se a adivinhar que por séries estas autoras acham que uma série ou saga, whatever, tem de ter sempre a mesma estrutura! E porque é que começaste por este: Valquírias, meus amores! Depois do muy querido Seixas me ter tentado insultar, apelidando-me de valquíria, mal esse desgraçado sabia que eu de facto AMO valquírias (não fosse o meu nick do WoW, Prünhilt, em honra da grande Valquíria dos Nibelungos). Pensei “Ui sexo entre um vampiro e uma valquíria? Bring it on, bitchies”. Gosto muito das personagens femininas da Cole e abomino as personagens masculinas. Primeiro porque as personagens femininas são independentes, dão luta, dão murros, têm poderes, não são nenhumas coitadas e sim, são pessoas importantes. Ao passo que os homens… Bem não há muita diferença entre um gorila e as personagens masculinas da Cole. Os homens são controladores, manipuladores e têm a mania que só ao “aprisionarem” as meninas é que elas vão gostar deles. Tipo homens das cavernas. Tudo bem, tenham os fetiches que quiserem, mas não gosto NADA quando a autora dá ar de “Se ele não a tivesse aprisionado, nunca ficariam juntos no fim”. Soa-me a resolução fácil, sabem? Por outro lado vale a pena ler pelas personagens femininas e por alguns detalhes nas cenas mais escaldantes.
Por isso aprovamos personagens femininas fortes (yey) e queremos deitar os homens das cavernas por um cano abaixo! Uma série a seguir para quando o cérebro estiver a deitar fumo.
Artifice
escrito por Alex Woolfson
arte de Winona Nelson
Yaoi gay
Este yaoi é um misto de Ficção Científica com acção/moral e alguma nudez (pouca). O bom deste tipo de yaoi é que não são muito gráficos, o que dá para agradar a mentes abertas e outras nem tanto ou ainda em duvida. A arte tem traços mais americanos/Marvel e a história de amor (embora ainda tenha um final em aberto para as românticas como eu, chorem por um final feliz entre gays) tem muito por pegar, mais na parte de inteligência artificial e na exploração de sentimentos. Embora a personagem principal seja um android, este robot pode muito bem ser qualquer homem inseguro dos seus sentimentos para com outro homem. Em pouco mais de 80 vinhetas conseguimos sentir o desespero do android que nunca pode experimentar outras sensações, senão as de matar. 
Inferno
Vivi Anna
Editora: Aphrodisia
Guilty-pleasure, guilty! Guilty! A Hell Kat é erm perfeita? Diz um montão de asneiras, é inteligente, leva porrada e dá troco, haverá melhor heroína? É de louvar a maneira (mesmo num livro light underground) como a autora Vivi Anna ainda se atreve a criar uma personagem feminina que segue os modelos do feminismo, onde nem é superior ao homem, mas seu “equal”. O Hades por outro lado comporta-se não como macho alfa, nem homem das cavernas, mas como um homem que faz de tudo para caminhar ao lado de Hell Kat. O vilão é fraquinho e algumas cenas de sexo perderam a força, mas vale a pena ler para ter noção de uma boa heroína e as cenas de pancadaria. E o fim… oh Deus, o fim! Um cliffhanger perfeito, que significa um 3º livro (ok, ok este foi publicado em 2006 e desde então ainda não houve desenvolvimentos), mas haverá um 3º! Peço desculpa mas a minha capacidade de escrever uma crítica com pés e cabeça num Domingo às 2 da manhã não é das melhores. Mas senhores, eu adoro esta senhora! É das poucas que se preocupa que as suas personagens masculinas não sejam abéculas. Só por isso, merece ser o meu guilty-pleasure público!
Advertisements

About Adeselna Davies

Occasionally works as an English and German teacher, also loves to read all kind of books and wish someone would pay her to read and write reviews forever. She is also a magazine designer and writes short-stories.

3 responses to “Valquírias raptadas e androids homossexuais… it’s time for QUICKIES!

  1. Não entendo, como é que ele pensava que valquíria podia ser considerado um insulto, de todo?

  2. Ná. Valquiria é um elogio. Quando o Seixas não gosta de alguém não lhe chama isso. Ele teve uma visão mística, e imaginou-te a cavalgar entre as nuvens de tempestade, de espada soerguida e escudo ao peito, cabelos ruivos emaranhados no elmo de prata, sob o trovejar da tormenta, prestes a arrebatar-lhe a alma e a transportá-la para a Vahalla onde repousam as almas dos guerreiros sem mácula…

  3. Abaixo os homens das cavernas!
    A minha opinião do “The Warlord Watns Forever” é basicamente a mesma que a tua, assim como do Artifice.
    Infelizmente ainda não li a tua mui recomendada Vivi Anna. 😦

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Blog stats

NetGalley Wellness Challenge

September 2012
M T W T F S S
« Aug   Oct »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Goodreads

Livro do mês

Follow Illusionary Pleasure on WordPress.com

IL Buttons

%d bloggers like this: