Don’t judge a book by its synopsis

Eterna Saudade

(Dearly departed)

Lia Habel
Editora: Contraponto
Páginas: 408
Sabem aquela sensação maravilhosa de pura maldade em que pegamos num livro após ler a sinopse e pensamos “heheheh isto vai ser tão mau que já sei a história”?. Pois bem, primeira coisa que tenho a dizer – despeçam o/a gajo/a que escreveu a sinopse. Está uma merda! Parece um livro de romance adolescente esquisito, braindead (hey wait é sobre zombies, right?) feito para menininhas que gostam de “gaijos bons”. “Dearly departed” em inglês é, no geral, uma alegoria ao amor para além do aspecto físico, ou seja, é uma mensagem bonita para os adolescentes que por vezes só olham para o exterior e esquecem-se de olhar mais além. Sim, se lermos a sinopse pensamos “ai que horror another teen drama e agora com necrofilia… yummi?” quando na verdade temos um “romance” com um worldbuild muito eficiente e muita acção.
Claro que não é o livro perfeito e confesso que o Bram quando fica com as hormonas aos saltos mete-me nervos. Mas querem mesmo escrever sobre adolescentes racionais? Ok go ahead mas vai ficar esquisito, aliás penso que Habel foi extraordinária quando conseguiu um balanço nas personagens: ora nem tão infantis, nem tão adultas e responsáveis. Outra coisa agradável foi o facto de os protagonistas serem todos feios, mas no fundo na nossa imaginação nunca poderíamos imaginar um Bram verdadeiramente horripilante, devido ao seu carácter fofinho. Afinal quem feio ama, belo lhe parece e parece-me uma mensagem tão inspiradora que acho impossível criticar de forma negativa um livro que se esforce por transmitir valores como este.
O Worldbuild, como já mencionei, está competente. Conseguimos assistir às mudanças que ocorrem no mundo sem Infodump exagerado e com bastante criatividade. O esforço feito para não deixar de lado o punk do steam é louvável, muitas vezes esquecemos de onde vem o punk, desta forma a autora conseguiu explorar os punks ao inseri-los na sociedade.
O fim grita para uma sequela. Sabemos que Bram e Nora nunca poderão ficar juntos [SPOILER] visto o facto de os zombies mais racionais terem um limite de tempo até sucumbirem à loucura [/SPOILER]. Na verdade estou a torcer para que o Bram fique maluquinho e tente “comer” a Nora para os adolescentes também verem que o amor é efémero e nem sempre o amor que sentimos é suficiente para haver um futuro em conjunto.
Por isso, podem ir comprar o livrinho e dar uma chapada à criatura pseudo-humana que escreveu a sinopse, porque para quem gosta de steampunk é “safe”. Se quiserem ser AINDA mais inteligentes podem comprar a versão inglesa 🙂
Advertisements

About Adeselna Davies

Occasionally works as an English and German teacher, also loves to read all kind of books and wish someone would pay her to read and write reviews forever. She is also a magazine designer and writes short-stories.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Blog stats

NetGalley Wellness Challenge

February 2012
M T W T F S S
« Jan   Mar »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
272829  

Goodreads

Livro do mês

Follow Illusionary Pleasure on WordPress.com

IL Buttons

%d bloggers like this: